Quem Somos

Organização do Karate no Brasil

No Brasil a Entidade Nacional de Administração da modalidade karate é a Confederação Brasileira de Karate-CBK (representante de 26 Federações estaduais), que está filiada a WKF e vinculada ao Comitê Olímpico Brasileiro-COB (
certificado do COB), além de reconhecida através da Portaria nº 551 do Ministério da Educação (10/11/1987), (portaria do MEC) como entidade de direção nacional da modalidade, com competência na área do desporto de sua própria denominação.
 


Estruturas e normas

Concebe-se como praticante de Karate no território nacional todo aquele que tiver uma graduação mínima de 6° Kyu dentro do sistema representado pela CBK.

A estruturação das Normas Gerais de Formação e Habilitação em Karate da CBK representa um resultado do processo de reforma por que passa o Brasil no âmbito da educação e do desporto. Este processo evidencia a necessidade de mudanças de paradigmas no que tange às condições de formação e habilitação dos instrutores de artes marciais, pois se entende que apenas o conhecimento técnico específico de uma determinada arte marcial não é o suficiente para capacitar o praticante para a função de educador.

Faz-se necessária, portanto, a complementação de conteúdos referentes às esferas da pedagogia geral e aplicada para que o papel de educador contemple uma relação de ensino-aprendizagem adequada às expectativas da sociedade contemporânea.

As Normas Gerais de Formação e Habilitação em Karate da CBK estão estruturadas em três esferas normativas. A primeira esfera refere-se ao processo de graduação, onde se discrimina os critérios necessários para consolidar as graduações do Karate. A segunda esfera normativa engloba a habilitação em Karate, onde se evidencia as ações de complementação curricular que possibilitarão a habilitação dos Técnicos de Karate na Confederação Brasileira de Karate, bem como habilitação para avaliadores e árbitros da CBK. A terceira esfera normativa refere-se ao conceito e competência da formação atlética no Karate.

 

 

Objetivos principais 

I - Dirigir, difundir, orientar, supervisionar, controlar, coordenar e fiscalizar, de forma única e exclusiva, a orientação e a prática da modalidade KARATE nos seus ESTILOS, ESCOLAS e FORMAS, devidamente reconhecidas pela FEDERATION MONDIALE DE KARATE-FMK/WORLD KARATÊ FEDERATION (WKF), em todo oTerritório Nacional; aperfeiçoar e intensificar a sua prática, atendendo às normas e orientações da WKF e do COB;

II - Desenvolver o sentimento de brasilidade e educação moral e cívica entre os seus praticantes;

III - Estimular o desenvolvimento do amadorismo, coibir as suas deturpações e manter os princípios olímpicos;

IV - Orientar, controlar, registrar e fiscalizar as concessões de Graduações de Faixas, Instrutores e as Classificações de Árbitros, de acordo com as normas internacionais e regulamentos nacionais;

V - Manter e incrementar as relações amistosas e desportivas entre suas filiadas, incentivando o intercâmbio entre elas.

Cidades onde estão localizadas as federações filiadas

Centro/Sul (11 Estados)
Porto Alegre/RS – Joinville/SC – Curitiba/PR - Campo Grande/MS – São Paulo/SP -  Rio de Janeiro/RJ – Belo Horizonte/MG – Brasília/DF - Goiânia/GO – Cuiabá/MT -Linhares/ES.

Norte/Nordeste (15 Estados)
Salvador/BA – Aracaju/SE - Campina Grande/PB –Maceió/AL - Recife/PE – Fortaleza/CE – Natal/RN.     
Palmas/TO - São Luiz/MA – Belém/PA – Macapá/AP -Boa Vista/RR -Teresina/PI - Porto Velho/RO - Manaus/AM

A modalidade é praticada em Academias particulares, clubes e escolas em aproximadamente 3.000 locais.

 

Confederação Brasileira de Karate
Ata de Fundação


No dia 11 de setembro de 1987, às 15 horas e 25 minutos, na sala de reuniões na sede da Confederação Brasileira de Pugilismo (CBP), na cidade do Rio de Janeiro, reuniram-se em Assembléia Geral, para atender a convocação feita através do Edital publicado no Diário Oficial da União do dia 10 de agosto de 1987, os presidentes das federações estaduais de karate filiadas ao departamento de karate da CBP, sob a Presidência do Sr.Armando Vasconcelos, Presidente da CBP, para fundação e eleição da 1ª Diretoria Provisória da Confederação Brasileira de Karate e aprovação do estatuto da entidade. Após a verificação das credenciais as quais foram consideradas legais, o senhor Presidente solicitou a indicação do Secretário da Assembléia, sendo indicado o Sr. Valdeci Alves Rodrigues, então presidente da Federação Espírito-santense de Karate. Após os procedimentos regulamentares, por unanimidade dos presentes, foi fundada a CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE KARATE. Em seguida foi apresentada pelas Federações Mineira e Rondoniense de Karate a chapa para a primeira diretoria (provisória) da entidade, sendo eleita por unanimidade e aclamação, sendo os eleitos declarados empossados pela Assembléia Geral.

Diretoria fundadora

Presidente:

Fauzi Abdala João

Vice-Presidente:

Hugo Nakamura

Secretário:

Alcir Magalhães

Tesoureiro:

Aldo Lubes

Diretor Técnico:

TeruoFurusho

Diretor Médico:

Camilo Moraes de Albuquerque Lins

Diretor de Relações Públicas:      

Ubirajara Silva

Diretor Jurídico:

Antônio Ferreira Pinto


Segundo Presidente: Marcelo Guimarães Arantes
(1988/1991)     

Terceiro Presidente: Edgar Ferraz de Oliveira
(1992/1995) - (1996/2000) - (2001/2004) - (2005/2008) - (2009/2012)

 

Quarto Presidente: Luiz Carlos Cardoso do Nascimento
(2013/2016)